idéias soltas
Quinhones
Idéias, Memórias, Frases, Textos
comentar
publicado por anita, em 29.08.10 às 11:12link do post | favorito

A manhã estava morna e lá fora ecoavam os tristes desabafos de uma fadista portuguesa.

Que interesse teriam em ouvir tão alto este fado triste, numa manhã tão bela, iluminada por este sol que ainda não ferve mas adivinha uma tarde quente?

Interesse....

 

"Interesse designa em psicologia uma disposição de juízo dirigida a uma ação ou atividade: assim as pessoas se diferenciam com relação a quais atividades são consideradas atrativas e quais não o são. Interesse se diferencia de motivo, uma vez que este se refere ao juízo das consequências da ação: as pessoas se diferenciam, por exemplo, com relação a quanto o sucesso ou o reconhecimento é importante para elas"

Outro diccionário designa Interesseiro como:

"adj. Que atende só ao próprio interesse. Egoísta. Aquele que cuida especialmente dos seus interesses, que é egoísta.

 

Conheço muita gente interessante e cujos interesses vão de encontro ao bem comum: ideias fantásticas, sãs, ordeiras e capitais.

Por vezes atravessam-se interesseiros nos nossos caminhos e dou-lhes sempre a oportunidade de reverem as suas posturas falsas e sem destino real. Creio que na maior parte dos casos, identifico de imediato o verdadeiro objectivo daquela pessoa, mas dou sempre o benefício da dúvida, pois nunca conhecemos as verdadeiras motivações desse indivíduo, nem o que pensa realmente acerca disto ou daquilo.

Com o decorrer dos tempos de convívio, enfim declaramos que afinal os seus interesses são individuais e egoístas.

Chegamos à triste e velha conclusão de que apenas se aproximam de nós por puro e cruel interesse. Nada de novo, apenas mais uma constatação de que o ser humano ainda tem de desenvolver muito as suas reais capacidades e a sua energia, para campos puros de busca do novo, da reorganização dos seus saberes, de soluções impensadas.

Principalmente, terem mais confiança no que são e no que querem, buscando formas inovadoras de o alcançar, ou não, apenas recorrendo às tradicionalmente existentes, mas sempre com um fundo de verdade.

Não para os outros, aqueles que infantilmente pensam enganar e ludibriar com as suas frases mansas e engraçadas, mas para si próprios. Pois sem a verdade, serão apenas metade (senão menos) daquilo que poderiam ser.

Uns chegarão a tempo a essa conclusão, outros tarde demais!


mais sobre mim
Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
21

22
23
24
25
26
28

30
31


pesquisar
 
blogs SAPO