idéias soltas
Quinhones
Idéias, Memórias, Frases, Textos
comentar
publicado por anita, em 12.11.11 às 14:15link do post | favorito

Olhou-se demoradamente no espelho apreciando os seus descarados cabelos brancos de despontavam sem pedir licença.

Pintá-los-ía novamente?

Não sabia se ía conseguir essa proeza de assumir os seus cabelos brancos, mas iria tentar.

 

Sentia-se ilhada.

Queria estar assim.

 

Os tempos revolviam-se e espumavam como ondas que batem freneticamente na costa.

Os pensamentos também.

 

Decidira afastar-se de tudo o que não presta.

Decidira afastar-se de todos os que não prestam nem lhe dão alegria.

 

Passara demasiado tempo na mentira do superficial, acalentando esperanças vãs de que um dia os ventos correriam a seu sabor.

Foi tudo uma tremendo ilusão, uma penosa ilusão.

 

Hoje, sim talvez apenas hoje tenha coragem para assumir toda essa mixórdia de sentimentos contraditórios, escapatórias e bengalas menos claras, qualquer uma, desde que a amparasse.

Coragem para dizer que não foi ELA durante uns largos tempos.

Coragem para dizer que nem sempre vale a pena esperar por tempos melhores ou por melhores atitudes.

Coragem para se assumir como é.

 

Pena que ninguém a conheça verdadeiramente.

O ter querido ser aquilo que os outros querem de nós, nunca dá resultado.

Não deu, nem dará.

 

Fica a dor, agora adormecida, e o terreno vasto que tem para desravar.

Sem qualquer misericórdia ou compaixão.

 

 


mais sobre mim
Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
26

27
28
29
30


pesquisar
 
blogs SAPO